"O criador é aquele que faz avançar a história da moda" - Didier Grumbach

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Década de 40 - Moda e Guerra



Longe de perceber o perigo que se avizinhava na primavera de 1940, a maioria das grandes casas de Paris, lançou suas coleções habituais.



Eclode o segundo grande conflito do século XX. Paris caiu em 1940. Entretanto, durante a Segunda Guerra várias maisons continuaram a funcionar.


As roupas da época da guerra demonstram com que força a moda reflete a situação econômica e política vigente, a atmosfera do momento. O racionamento de roupas foi estabelecido em 1941.


As roupas ganharão forte apelo masculino e militar, com carater utilitário.


A Sociedade de Estilistas de Moda de Londres, segue rigorosamente as instruções de sobriedade impostas pelo Governo. Este os obriga a utilização mínima de tecidos nos moldes e a eliminação de detalhes ornamentais


De acordo com os imperativos econômicos, regras estabelecidas limitavam a metragem do tecido, o comprimento e a largura da saia. Aplicam-se mudanças no processo de fabricação e a racionalização da mão-de-obra.


A palavra-chave chama-se "recessão". Os tecidos e aviamentos são agora racionados e fiscalizados.

Nessa época de racionalização e penúria é comum uma prática antiga : a costura feita em casa e o aproveitamento do velho, do usado.

O grande look do início da década é o conjunto saia/casaco, além da saia-calça


A saída para os estilistas eram as variações nos detalhes, da cor do debrum, ao bolso falso. A forma era de ombros quadrados, reta, de corte masculino imitando o corte das fardas. Moda militarizada.

As saias tinham pregas finas. Calças compridas de corte masculino eram populares.

Vestidos que pareciam saia e casaquinhos abotoados, faziam sucesso, à medida que as restrições aumentavam. Para o consumo eram necessário muito menos cupons, na hora da compra.


Turbantes, Chápeus, Lenços e redes para o cabelo estiveram em alta, assim como bolsas a tiracolo, de passeio e utilitárias. Os sapatos tinham aspecto pesado e masculinizados, incluindo o modelo plataforma, muito difundido por Carmem Miranda.


Como as meias de seda foram interditadas, as meias soquetes fizeram sucesso, como os turbantes, os lenços de cabeça, e ainda os chapéus. A moda se concentrava nos ornamentos


A Guerra mudou toda a estrutura da Indústria de Moda. Os Estados Unidos e a Inglaterra implantaram suas próprias indústrias de confecção, cada vez mais independentes.

A alta-costura luta para sobreviver com uma clientela reduzida e consegue permanecer em Paris.


Em 1945 uma exposição chamada “Le Theatre de la Mode”, no Museé de arts Decoratifs com o apoio dos principais costureiros, mostra a vontade com que eles e o Governo se empenham em reerguer a indústria da Alta-Costura.


Em 1947, Christian Dior sacode o mundo com sua coleção batizada de “New Look”. Seus modelos fazem enorme contraste com o modo de se vestir em tempos de Guerra.


Um vestido podia exigir até 25 metros de tecido, e o estilo acentuava e exagerava as formas femininas graças a roupas íntimas com barbatanas e tecidos engomados. O New-Look (Linha Corola) provocou controvérsias em todo o Ocidente. Muitas mulheres adotaram o estilo, mas outras reagiram contra ele.



Em 1948, impõe-se gradativamente um conceito trazido dos EUA por Weill – o ready-to-wear, que logo se tornou o prêt-a-porter

Aos poucos, 80 % da confecção comum foi substituída pelo prêt-a-porter, inspirado no estilo americano, deixando de lado a Alta-Costura.



Logo após a Libertação, Lucien Lelong relança para o mundo a imagem da Alta-Costura. No final da Guerra estavam lançadas as bases de uma Alta-Costura independente e de uma indústria de moda para um mercado de massa.


11 comentários:

flice disse...

to bom seu conteúdo!!!
gostaria de falar contigo.

Francisco Ponciano disse...

Entrei em seu Blog quando estava fazendo uma pesquisa sobre moda e achei fantástico. Parabéns pelo conteúdo sucinto. De grande valia para todos que pesquisam sobre moda. Agora gostaria de saber porque vc parou de postar?!

Grande Abraço

Egon Henrique disse...

Quer saber mais sobre moda??? tendências e tudo sobre as roupas do inverno?
.
Ainda mais, você poderá ouvir música 24h rock, dance, trance...
.
Atualizado 2 vezes ao dia, com dicas e novidades de: Alimentação, Beleza, Moda, Música, Cinema e muito mais...
.
Um site feito pra você.
.
www.modaexterna.blogspot.com
.
Receba todas atualizações no seu e-mail, cadastre-se 1 e-mail por dia.

Thiago Cerejeira disse...

Oi pessoal,

Fico feliz que tenham aprovado o conteúdo...
Estou voltando a postar agora....
Grande abraço!

Anna.the disse...

Tb entrei no seu blog por acaso, muito bom!!

Vai me ajudar muito!!
;)

Bjs

Angel Hariel disse...

Olá Thiago!

Em meio as minhas pesquisas achei seu Blog e sinceramente, ele é ótimo.
Você conseguiu reunir muitos dados e os colocou de forma atraente.
Nem só de palavras vive uma pesquisa e suas imagens são excelentes.
Parabéns.
Fik com Deus
Bjs no coração

Anônimo disse...

http://tecnologia.br.msn.com/noticias/artigo.aspx?cp-documentid=23995144.
neste link tem uma foto de um suposto viajante do tempo na decada de 40 com roupas atuais,especialistas dizem que naquela época ja existia roupas assim.Isso é verdade?

Thais Bitelo disse...

Bá adorei o teu blog, me ajudo muuuuuuuuuito no meu trabalho sobre a cultura na epoca das grandes guerras. Obrigado, mesmo.
Bjs

**Carla Amelia disse...

O conteúdo está mto bom.Linguagem simples e objetiva,era o que eu precisava no memento.
Desde já fico muitíssimo grata pelas informações aqui postadas.

Anônimo disse...

foi muito legal esse site e eu me enterecei muito pelos modelos de vestidos e me ajudou muito no curso q eu to fazendo q é de moda

Anônimo disse...

estou fazendo uma pesquisa, como poderia vestir minha filha de 6 anos na moda dos anos 40 trabalho escolar alguem teria uma dica? abraços